RANKING

Zurich cresce 54% em 2017 e é 3ª maior em linhas para empresas

Posição da empresa suiça deve se consolidar com aquisição da QBE; AXA, número 10 no ranking, cresce 35% e seria sexta somando prêmios da XL

08/03/2018 – 20:17
Atualizado em 06/04/2018 – 08:37

A Mapfre segue liderando o mercado de seguros para empresas no Brasil, apesar de ter apresentado um recuo de 4% no seu volume de prêmios no ano passado.

A subsidiária da seguradora espanhola fechou o ano com R$ 1,87 bilhão em prêmios, ou 11,9% do mercado.

O segundo lugar do ranking elaborado anualmente pela RSB, a partir de dados da Susep, é ocupado pela Chubb, também repetindo a performance de 2016.

A filial da gigante americana não apresentou variação significativa no volume de prêmios, fechando o ano com R$ 1,5 bilhão, o equivalente a 8,9% do total.

Mas foi a Zurich a companhia que teve o desempenho mais destacado no setor de seguros mais empresas em 2017, de acordo com o levantamento baseado em dados da Susep.

Antes mesmo de assimilar a operação da QBE no Brasil, que foi adquirida pela seguradora suiça junto com a uniade latino-americana da sua rival australiana, a Zurich postou um crescimento de 54% no volume de prêmios nas 38 linhas de seguros pesquisadas.

A performance foi o suficiente para alçar a empresa à terceira posição do ranking, com R$ 1,3 bilhão em prêmios seguro e uma fatia de 8% do mercado.

A asssimilação da QBE, se tivesse ocorrido no passado, teria acrescentado outros R$ 67 milhões em prêmios ao portfólio da empresa. Insuficiente, portanto, para mudar sua posição no ranking.

Só para termos de comparação, em 2017, o crescimento orgânico da Zurich chegou a mais de R$ 450 milhões.

O top five de 2017 foi completado pela Sompo, que cresceu 5,9% e chegou a R$ 1,08 bilhão, ou 6,4% do total, e pela Tokio Marine, cujo volume de prêmios encolheu 4%, chegando a R$ 1,02 bilhão, 6,1% do mercado de seguros para empresas.

Mais aquisições

Uma operação que terá mais efeito no ranking das maiores seguradoras de empresas no Brasil é a compra da XL Catlin, sediada em Bermuda, pela francesa Axa.

Em 2017, a Axa, que vem investindo com ganas no país, registrou um aumento de 35,1% nas linhas pesquisadas, ocupando a décima colocação com R$ 632,7 milhões em prêmios.

Já a XL completou o ano na 20ª posição, com R$ 288,7 milhões, após um crescimento de 8%. Juntas, as duas teriam ficando em sexto no ranking.

As aquisições já ajudaram a Swiss Re Corporate Solutions a galgar posições, após ter acertado uma joint venture com a Bradesco Auto/Re em 2016.

Com a assimilação de uma significativa parcela dos prêmios da sucursal de seguros corporativos do banco, a Swiss Re CS viu seus prêmios aumentarem em 138% e agora ocupa a 13ª posição no ranking.

Altos e baixos

Entre as 20 maiores do ranking, também merecem destaque as taxas de crescimento obtidas pela 10ª, AIG (21%), e a 12ª, HDI (36%).

Entre as duas há um exemplo ainda mais notável de crescimento, o da Pottencial, muito atuante no setor de garantia e cujos prêmios aumentaram em 61% em 2017. Outra empresa focada em garantia, a Pan Seguros, cresceu 46%.

Na direção contrária foi a sétima colocada, a Allianz, que encolheu 5,9% nas 38 linhas pesquisadas, que não incluem seguros agrícolas ou coletivos de vida e saúde. (Veja a lista abaixo.)

Também apresentaram recuo, entre as 20 maiores, a Fairfax (-8,2%), a Aliança do Brasil (-11.9%), a JMalucelli (-3,1%) e a Seguros Sura (-22.4%).

Além, é claro, da Bradesco Auto/Re, que, após transferir parte de seu portfólio à Swiss Re CS, teve uma redução de 21,8% no volume de prêmios, fechando o ano na oitava colocação.

As linhas pesquisadas:

Compreensivo empresarial
Lucros cessantes
Riscos de engenharia
Riscos diversos
Global de bancos
Riscos nomeados e operacionais
Riscos de petróleo
Riscos nucleares
Satélites
D&O
Riscos ambientais
RC geral
RC profissional
Transporte nacional
Transporte internacional
RC ônibus
RCFV ônibus
RC transporte de carga viagem internacional
RC transporte ferroviário de carga
RC viagem international de pessoas – Carta Azul
RC transporte aéreo de carga
RC transporte rodoviário de carga
RC transporte desvio de carga
RC transporte aquaviário de carga
RC operador de transporte multimodal
Stop loss
Crédito interno
Crédito à exportação
Garantia segurado – setor público
Garantia segurado – setor privado
Seguro compreensivo operadores portuários
RC facultativo para embarcações
Marítimos (cascos)
DPEM
RC facultativo para aeronaves
Aeronáuticos (cascos)
RC hangar
Responsabilidade explorador ou transporte aéreo