MARKETING

Chinesa Ping An é a marca de seguros mais valiosa, diz estudo

Empresa supera Allianz em ranking elaborado por consultoria especializada; nenhuma brasileira aparece entre as top 100

03/05/2017 – 06:53
Atualizado em 08/06/2017 – 08:07

A chinesa Ping An possui a marca mais valiosa do mercado global de seguros, de acordo com um estudo realizado pela consultoria especializada Brand Finance.

A empresa ultrapassou a alemã Allianz, líder do ranking no ano passado, após sua marca ter valorizado quase 30% em 2016, segundo as estimativas da consultoria.

A Brand Finance calcula que só a marca da Ping An vale US$ 16,3 bilhões e lhe atribui uma classificação AAA-, a mais elevada entre as 100 empresas que fazem parte de seu ranking anual.

O rating atribuído pela consultoria mede o poder de uma marca e seu impacto na performance da empresa. A Allianz, segunda colocada no ranking, tem uma marca que vale US$ 15,1 bilhões, após desvalorizar 7% no ano passado, e que merece um rating AA.

O topo do ranking é dominado por empresas asiáticas, o que reflete o forte crescimento do mercado de seguros na região. Outra empresa chinesa, a China Life, ocupa o terceiro posto, enquanto que a AIA, de Hong Kong, fica em quarto.

A japonesa Nissay (7º lugar) e a indiana LIC (8º) também estão entre as dez primeiras. O topo do ranking é completado pela francesa AXA (5º lugar), a suíça Zurich (7º) e as americanas Metlife (9º) e Allstate (10º). Não há nenhuma empresa brasileira entre as 100 marcas mais valorizadas do setor de seguros.

Estratégia

A alta avaliação da Ping An se deve, em parte, ao dinamismo do mercado chinês, que cresce a taxas muito mais aceleradas do que nos países desenvolvidos, afirma a Brand Finance. A Ping An reportou lucro líquido de US$ 9 bilhões em 2016.

Mas a consultoria diz que ela também reflete uma bem-sucedida estratégia comercial em que produtos de alta qualidade que são oferecidos a seus clientes de maneira cruzada.

“A Ping An tem grandes ambições e quer se tornar a maior empresa fornecedora de finanças pessoais em todo o mundo”, observou David Haigh, CEO da Brand Finance. “Com base nas evidências, este pode ser um objetivo realista no longo prazo.”

Já a redução do valor da marca da Allianz se deve à alta das perdas catastróficas na Europa, ao prejuízo sofrido com a venda de sua subsidiária na Coreia do Sul e a um desempenho mais fraco dos investimentos da empresa, segundo a Brand Finance.

Valorização

Por outro lado, a seguradora cujo valor da marca mais aumentou em 2016 foi a Chubb, graças ao bom resultado das suas operações e à expansão do uso global da marca após a aquisição da empresa pela ACE, em 2015. A ACE decidiu adotar o nome da Chubb após a fusão por ser mais tradicional no mercado.

O valor da marca Chubb aumentou 180% no passado, chegando a US$ 5,6 bilhões, estima a Brand Finance.

EM termos absolutos, a Ping An também lidera o ranking da valorização, após adicionar US$ 3,7 bilhões em valor de marca em 2016.

Na outra ponta vem a NN Group, da Holanda, cujo valor da marca caiu US$ 588 milhões para US$ 650 milhões, uma redução de 48%.

Em termos absolutos, a marca da Allianz foi a que mais perdeu valor, com uma queda de US$ 1,3 bilhão.