EM BUSCA DO CAPITAL PERDIDO

BTG Pactual vende resseguradora das Bermudas à Argo Global

Ariel Re havia sido adquirida pelo banco fundado por André Esteves quando tinha planos de se tornar um player global de seguros e resseguros

14/11/2016 – 10:57
Atualizado em 29/11/2016 – 09:39
Foto: Reprodução
Foto: Divulgação

O BTG Pactual vendeu sua participação na Ariel Re, sediada nas Bermudas – pouco mais de dois anos depois de ter adquirido a empresa.

A totalidade do controle da empresa, que também pertencia a um fundo soberano de Abu Dabi, foi comprado pelo grupo Argo, também sediado nas Bermudas, por US$ 235 milhões em dinheiro vivo.

A operação está sujeita à aprovação das autoridades competentes, mas, segundo a Argo, deve ser completada no primeiro trimestre de 2017.

A Argo afirmou que as linhas servidas pela Ariel Re irão complementar suas próprias operações. O grupo resultante terá 88% de seus negócios na área de seguros, e 12%, nos resseguros.

A Ariel Re, que foi fundada há dez anos, trabalha nas áreas de resseguros marítimos, de energia, de aviação, de terrorismo e outras linhas patrimoniais especiais.

Já a operação de seguros foca em empresas de grande porte, especificamente que fazem parte do ranking das 1000 maiores empresas da reviste Fortune, e sua principal especialidade são os seguros de engenharia.

A empresa que provê coberturas partir do mercado de Londres, por meio do sindicato Lloyd’s, e seu principal mercado são os Estados Unidos, ainda que a empresa afirme tomar riscos em vários países.

Já a Argo é um grupo com presença internacional no mercado de seguro para empresas, incluindo o Brasil.

Liquidação

A Ariel Re fora adquirida em sua totalidade pelo BTG Pactual em julho de 2014. Antes, pertencia à Global Atlantic, um grupo segurador das Bermudas.

A princípio, o banco anunciou que estava fazendo a aquisição de forma independente. Um mês depois, porém, revelou que o fundo soberano de Abu Dabi entraria com metade do valor transação, que não foi informado publicamente.

Na época, o banco de investimentos fundado por André Esteves afirmou que tinha planos de se tornar um player global no mercado de seguros e resseguros.

Mas o banco passou por momentos difíceis com a crise brasileira e, mais recentemente, a prisão preventiva de Esteves no contexto da Operação Lava Jato (posteriormente ele foi solto).

Desde então, tem procurado vender ativos como o banco suíço BSI, especializado em gestão de fortunas, cuja negociação para o também suíço EFT International foi concluída em novembro.

Antes, o banco já havia negociado o controle acionário da Pan Seguros e da Pan Corretora. Em comunicado de fato relevante ao mercado, o BTG Pactual informou que não espera nenhum ganho ou perda material resultante da transação.

Em outubro, o BTG Pactual anunciou que seu lucro caiu 56% no terceiro trimestre, comparado com o mesmo período de 2015.